Sapatilhas: Manual de instruções

Você ama um saltão, correto? As baixinhas como eu (e as altinhas também) se sentem poderosas a bordo de um super salto mas, vamos combinar que uma sapatilha sempre cai bem na hora que queremos conforto!?

Pois é. A sapatilha é um item indispensável no guarda-roupa feminino e foi eternizada pela musa Audrey Hepburn desde 1957, quando ela apareceu usando uma sapatilha de balé.

Desde o final da década de 50 elas fazem sucesso e foram muito usadas com leggings, calças capri, calças skinny e saias com cortes retos e ajustados ao corpo.

As opções que encontramos hoje no mercado tem muito mais personalidade, diversos tipos de materiais e modelos.

Saiba que uma sapatilha, por si só, já é um item casual e pode detonar todo seu visual se usada de uma forma que não combine com seu biotipo. Então, tenha cuidado.

Sabia que existem algumas dicas pra tirar proveito das sapatilhas valorizando seu corpo? Pois bem, olha elas aí:

  • Se você tem pernas grossas, os modelos mais indicados são os com lateral mais fechada (1) criando a ilusão de equilíbrio das proporções. As com bico fino (2) também são ideais para dar a ilusão de pernas mais longas.
  • As baixinhas podem apostar em sapatilhas mais cavadas na frente (3) e de cores mais próximas ao tom da calça ou da pele. E atenção com o comprimento da calça: a barra não pode arrastar no chão.
  • Seu pé é grande? Vai nos modelos com biqueira (4).
  • Ficam ótimas com com calça skinny ou boyfriend mas, só para as mais magras.
  • Para alongar a silhueta, use com jeans escuro.
  • As no estilo peep toe (5) dão a impressão de aumentar o tamanho do pé.
  • Quanto às cores e texturas, sapatilhas coloridas (6) ficam melhores em looks neutros e para festas e ocasiões mais formais, prefira as de verniz (6), cetim (7) ou com paetês (8).
  • As calças capri têm o comprimento ideal para deixar as sapatilhas em destaque. A sapatilha baixa também faz bela dupla com calças de comprimento mais longo e, metalizadas, avivam qualquer look básico.
  • Uma boa imagem a ser explorada quando as temperaturas começarem a subir. Sapatilhas com short curtinho.

Audrey Hepburn ainda era uma  jovem estrela do cinema quando popularizou o sapato de balé da marca Capézio em 1957. Do palco para as ruas, a transição do uso das sapatilhas havia acontecido na década anterior.

A lição que Audrey Hepburn aprendeu com seu estilista favorito, o francês Givenchy, foi que a simplicidade é a essência de uma moda atemporal. Ou seja, clássica.

As sapatilhas então, são uma revisão das do balé clássico. A biqueira quadrada é uma adaptação dos sapatos de baile do início do século XIX. Reintroduzidas à moda graças ao estilista Marc Jacobs epor serem um clássico, entra estação, sai estação, elas continuam sempre em alta e elegantes.

Uma curiosidade: as “zapatillas” dos toureiros espanhóis têm laços ao estilo das “bailarinas“.

11 comentários

  1. Amei o post! Aaaaaaaaamo sapatilhas, não há calçado melhor! =*

  2. AH, então só as magras podem usar sapatilha com calça skinny?
    Pois eu sou gorda, uso sapatilha com calça skinny e fica bem em mim…acho q tem q saber usar, sabendo usar, dá pra usar mt coisa “restrita”.
    E eu falo isso pq sei, estudei e hje em dia trabalho com moda…
    Mas no meu papel de gorda, não gostei disso

    • Que bom pra vc, Ana! Se vc gosta, vai em frente!

      Tenho uma dica de texto pra vc:

      “Você viu uma bota “Quebra-pé” e achou linda. Você pede a minha opinião e eu digo que ela não vai ter favorecer por “tais” motivos mas, mesmo assim, você diz que vai comprar e eu digo “ok”. O nome disso é respeito.”

      Isso tb serve pra calça skinny com sapatilha pra quem tá acima do peso.
      (http://www.modamodamoda.com.br/licoes-de-sobrevivencia/)

      Bjuxxx

  3. Débora* Maceió**

    Amo sapatilhas…

  4. Adorei as dicas! Amo sapatilhas!

  5. Achei interessante, na realidade nunca tinha ouvido falar em regras pra usar sapatilhas, já que são um dos sapatos mais democráticos que existem. Quanto a você mencionar o fato da calça skinny ficar melhor em magrinhas, eu concordo com a pessoa que escreveu acima. É fácil ajustar o seu gosto ao corpo que tem, olha um exemplo disso:

    http://gloss.abril.com.br/blog/entre-topetes-e-vinis/category/moda/

    Quanto a sua resposta , não é mais produtivo e criativo tentar pensar em uma solução usável para determinadas peças? Como fez a blogueira que postei?

    • Julia Salgueiro

      Cada um faz o q quer da vida, Nina. E usa o q quer tb. Não existem REGRAS como vc falou. São só DICAS pra quem quer disfarçar imperfeições e valorizar o corpo.
      Ah, e isso aqui não é um blog.
      Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>